Google+

Será que as tatuagens eletrônicas substituirão senhas de Internet e outras formas de identificação? - [+]

 

Os dispositivos móveis podem então ser utilizados para confirmar a identidade do proprietário e logá-los em contas de maneira  automática.

Isso impediria ladrões e outras pessoas mal intencionadas de acessar um telefone ou aplicativos individuais no dispositivo, caso ele seja roubado ou perdido.

Estes Biostamps são extremamente, extremamente finos. Como mencionado acima, eles são realmente mais finos do que um fio de cabelo humano. A seguinte descrição de Biostamps foi tomada a partir de um artigo pulbliicado na revista Wired...

O desenvolvimento dessa tecnologia leva a usabilidade ao extremo, concebida como um sensor de diagnóstico não invasivo que pode ser utilizado para medir a hidratação, a atividade, e até mesmo a temperatura infantil. Liga-se à pele, como uma espécie de tatuagem temporária, flexionando e dobra em sincronia com a sua pele da maneira que você desejar, como um Band-Aid faria. Mas como isso acontece? Pesquisadores da Universidade de Illinois, Dalian University of Technology na China, e da Universidade da Califórnia em San Diego conseguiram fazer com que isso se ficasse muito, muito pequeno mesmo.

Com uma espessura de 0,8 micrômetros no máximo - cerca de um milésimo do diâmetro de um fio  de cabelo - a malha fina de silício, na verdade, aninha-se aos sulcos e vincos da pele, mesmo as que são muito pequenas para ver a olho nú. O silicone é aplicado em um padrão de serpentina e ligado a um substrato de borracha macia, permitindo que o material rígido se torne flexível, como uma espécie de acordeão.

Mas por que esse tipo de tecnologia é tão necessária na internet?

Afinal de contas, nossas senhas não funcionam bem?

Na verdade, estamos chegando rapidamente ao ponto onde as senhas não passam de uma piada. Hackers estão se tornando tão sofisticados que podem quebrar as mais longas senhas com muita facilidade...

Uma equipe de hackers, contratada pelo site de tecnologia Ars Technica, recentemente conseguiu quebrar mais de 14.800 senhas supostamente aleatórias - a partir de uma lista de 16.449 -, como parte de um experimento hacking.

A taxa de sucesso para cada um dos hackers variou entre 62% e 90%, o hacker que quebrou 90% das senhas fez isso em menos de uma hora usando um cluster de computadores.

Os hackers também conseguiram quebrar senhas de 16 caracteres, incluindo combinações aleatórias como 'qeadzcwrsfxv1331.

As pessoas ficam alarmadas quando leem isso?

Obviamente, precisamos de um sistema melhor.

Mas, pessoalmente, eu nunca pretendi usar uma tatuagem eletrônica, que é em última análise algo muito invasivo.

Infelizmente, este tipo de tecnologia vai ser fortemente imposta nos próximos anos. De acordo com a revista Wired , mesmo os militares dos EUA estão dedicando recursos para o desenvolvimento de tecnologia de tatuagem eletrônica...

Em sua busca contínua para medir todos os aspectos da fisiologia das tropas dos Estados Unidos, os pesquisadores do Pentágono estão buscando desenvolver um dispositivo discreto, durável, que pode acompanhar a resposta física do organismo ao estresse. Cientistas militares acreditam que o uso do dispositivo - de preferência uma tatuagem - para monitorar a freqüência cardíaca, temperatura ou sinais bio-elétricos de resposta durante várias situações de treinamento irá ajudá-los a aumentar o desempenho das tropas combatendo a fadiga dos soldados.

Outra tendência importante é o desenvolvimento de dispositivos eletrônicos que podemos controlar diretamente com a mente. No passado, esse tipo de tecnologia era coisa de romances de ficção científica, mas agora até mesmo o New York Times está escrevendo sobre isso...

Gostou desse artigo? Compartilhe!

Topo