Google+

6 tecnologias que vão mudar comportamentos nos próximos anos

O futurólogo Michaell Zappa, que se define como “meio sueco, meio brasileiro”, faz previsões sobre a evolução da tecnologia para clientes espalhados pelo mundo.

Ele falou de cinco tendências que, na sua visão, vão causar transformações nos próximos anos. 

1 — Hyperscreening

Tendência: Cresce a quantidade de dispositivos que possuem acesso à internet e tela para exibir informações – smartphones, tablets, TVs, painéis de carro e muitos outros. Zappa chama essa abundância de telas conectadas de “hyperscreening” (algo como “hipertelas”).

Consequência: O tipo de conhecimento que as pessoas acumulam na memória tende a mudar. Saber onde encontrar determinadas informações torna-se mais importante do que ter essas informações na cabeça.

Quando: Já está acontecendo.

Hyperscreeng

  

2 — Computação para vestir

Tendência: A computação tende a se incorporar ao vestuário. Alguns exemplos ainda incipientes são relógios inteligentes, a Nike Fuel Band; e os óculos Google Glass.

Consequência: A pessoa fica ainda mais conectada. Como muitos desses dispositivos possuem sensores e registram o que acontece, ela também se torna mais consciente dos seus hábitos. “É algo sutil, mas que altera profundamente o comportamento”, diz Zappa.

Quando: Está começando agora. Vai ganhar força nos próximos anos.

 

 

3 — Tecnologias Calmas

Tendência: Zappa chama de tecnologias “calmas” aquelas que agem sem que o usuário precise lhes dar atenção. Elas “pensam” por ele. Um exemplo é o Google Now, recurso do sistema Android que pode, por exemplo, cruzar horários de voo, informações de trânsito e mapas para avisar quando é hora de sair de casa para ir ao aeroporto pegar o avião.

Consequência: A tecnologia vai se tornar mais útil e menos complicada. A expressão “assistente digital” poderá ser entendida ao pé da letra.

Quando: As tecnologias calmas ainda são primitivas. Mas vão amadurecer nos próximos a

 

Gostou desse artigo? Compartilhe!

Topo