Google+

Seis lições sobre criatividade que podem ajudar na sua empresa

Criação de sites em São Paulo

Em matéria na Fast Company o diretor de Avatar reuniu algumas lições sobre o processo criativo.

Reconhecido por ter dirigido clássicos do cinema como “O Exterminador do Futuro 2”, “Avatar e “Titanic”, James Cameron falou ao site da revista Fast Company sobre sua maneira de conduzir o processo criativo desde o surgimento de uma boa ideia até como fazer para não perder o foco durante as filmagens.

Coisas que podem realmente fazer a diferença na hora de você começar um novo negócio ou mesmo dar um 'gás' na sua empresa.

Veja aqui os principais pontos que o cineasta destacou como sendo de grande importância sobre o processo criativo:

1. A inspiração pode surgir a qualquer momento, esteja preparado

James Cameron explica que se mantém alerta para aquele momento imprevisível que a inspiração bate. “A inspiração pode chegar a qualquer hora em diversos contextos. Pode acontecer durante uma conversa, em uma festa, você pode ter uma boa ideia. Mas você deve lembrar desses insights”, afirma.

2. Permaneça cercado pela criatividade das outras pessoas

O diretor confessa à Fast Company que nesta fase de sua carreira, provavelmente, já esgotou todas as suas boas ideias. Em vez de quebrar a cabeça para criar novas, ele recorre à arte, fotografia e, principalmente, à música. “Eu me alimento da criatividade dos outros, fotógrafos, artistas e músicos de todo tipo.

O que você sente ao escutar uma música pode ser tão poderoso. Eu já quis escrever roteiros inteiros apenas ao escutar um pouco de música. Eu acho a música importante assim como se manter cercado de estímulos visuais”, declara.

3. Se isole

De acordo com Cameron, ser bombardeado por estímulos é muito bom, mas escrever é mais produtivo quando se está sozinho. “Em certo momento, você precisa sentar e escrever. Para isso, você precisa se isolar. Escrever um roteiro é como fazer malabarismos. É sobre quantas bolas você consegue jogar para o céu de uma vez? Todas essas ideias devem flutuar até um ponto e então congelar em um padrão.

Às vezes, levo três a quatro dias para entrar em um espaço da minha cabeça onde eu posso fazer isso, e se eu sou interrompido é necessário começar de novo. Não conseguiria ser como esses escritores que trabalham em conjunto, saem, almoçam e escrevem seis páginas em uma tarde”, conta.

4. Saiba quando é o seu momento

Cameron está bem à frente do seu tempo. Então, aprendeu durante a carreira a ser paciente. Ele sente que é importante reconhecer o momento em que você está perto de um grande avanço. “Para convencer as pessoas a apoiarem suas ideias, você precisa, antes de tudo, vendê-la para você mesmo e conhecer o momento. Isso, às vezes, significa esperar”, ele diz. “É como surfar.Você não cria a energia, você colhe a que está lá fora”, diz Cameron.

5. Seja implacável com você

Cameron ressalta que manter o senso de objetividade é uma das partes mais difíceis do processo criativo. Ele alerta para o perigo de ser seduzido pelo próprio trabalho. “É muito difícil para um diretor assistar a uma obra em que ele trabalhou por anos. Você tem intimidade com cada frame. Então, para realizar decisões estéticas, é preciso recomeçar. É preciso desenvolver um programa, como uma lousa em branco, todas as vezes que você assiste ao filme”, afirma o diretor.

6. Saiba defender a sua ideia

É preciso saber lutar pelo seu projeto, especialmente quando se tem um grande estúdio por trás. Para essa batalha, em particular, Cameron traça um paralelo com Ernest Hemingway. “Quando você acerta é preciso estar pronto para defender sua ideia. É como a história do ‘Velho e o mar’. Ele pesca o peixe de uma vida, mas é atacado por tubarões antes de chegar à terra firme”, conclui.

  

 

Gostou desse artigo? Compartilhe!

Topo