Google+

10 questões para ver se seu cérebro está mesmo afiado - Mais

 

Isto tem implicações enormes quando estudamos nossos clientes, mercados, concorrentes e outros dados que influenciam nossas decisões nos negócios. Quando vemos apenas o que queremos ou esperamos ver, perdemos oportunidades competitivas, porque o nosso cérebro nos diz que uma oportunidade não poderia vir daquela direção.

Desperdiçamos oportunidades, porque só vemos o que funcionou no passado e não o que poderia funcionar agora. Então passamos desapercebidos por grandes mudanças que ocorrem nos mercados e alterações das necessidades dos clientes que poderiam até nos parecer óbvias, se olhadas por uma perspectiva diferente, mas são facilmente ignoradas quando nos concentramos no que já sabemos.

Nosso cérebro não gosta de lacunas de informação, por isso tende a escolher a primeira resposta ou solução que parece mais adequada, ao invés de gastar um pouco mais de tempo para examinar todos os lados da questão. Isto é especialmente verdade em um mundo onde recebemos mais informações a cada dia do que temos tempo para assimilar.

Finalmente, nosso cérebro adora ver padrões e fazer conexões. Esta característica serve-nos bem de várias maneiras de acordo com a forma que interagimos com o mundo. Mas o cérebro nem sempre acerta.

Por exemplo, como você respondeu a pergunta # 1 (seja honesto)? Para a maioria das pessoas, a primeira palavra que vem à sua cabeça é "junho", porque o cérebro vê rapidamente o padrão de Abril / Maio / Junho. Mas ao reler a pergunta e analisar todos os dados, a resposta "Joãozinho" torna-se óbvia.

E o homem com a perna de pau? A sua resposta depende de como você interpreta o fator "com". Refere-se ao homem com a perna de madeira ou a uma câmera? sem dúvida é uma pergunta um tanto capciosa, mas nos mostra como a linguagem que usamos molda a forma como entendemos o mundo.

Talvez o melhor exemplo de como passamos desapercebidos pelas coisas é a questão #9, a da gema de ovo. Todo mundo sabe que as gemas são amarelas. Mas quando a questão coloca a nossa atenção sobre a seleção do verbo correto, ignoramos uma parte óbvia de dados e uma resposta ainda mais óbvia.

Não podemos mudar a forma como o cérebro funciona - pelo menos não ainda. Ainda precisaremos de mais 100 anos de evolução da ciência e quem sabe então nosso cérebro será capaz disso!

Por enquanto, podemos procurar nos tornar mais conscientes de como nosso ele funciona, então faça uma pausa de vez em quando para considerar o que está faltando. Isso inclui os dados que nós estamos inconscientemente deixando de fora, bem como diferentes fontes de informação para contrabalançar o que nós esperamos ver.

Adquira o hábito de pregar peças em seu cérebro. Você vai se surpreender com o que você acaba vendo e que não via antes.

Respostas:

Gostou desse artigo? Compartilhe!

Topo