Google+

As dicas de jovens empreendedores para começar um negócio

 Dicas de jovens empreendedores

Ousadia e planejamento são essenciais para quem quer ser empreendedor.

Empreenda!

Com mais oportunidades, muitos jovens estão deixando de lado a carreira em grandes empresas para empreender um negócio próprio. O caminho, no entanto, pode ser tortuoso.

É preciso se planejar e não perder tempo. Veja a seguir as dicas e conselhos de dez empreendedores que criaram startups e pequenas empresas antes dos 30 anos.

Organize-se

Bruno Gagliardi, 29 anos, precisou socorrer o negócio da família, a escola de idiomas Centro Britânico. “Uma das minhas maiores dificuldades, quando assumi o negócio aos 26, foi colocar todas as ideias e melhorias para funcionar. A maior dica é se planejar e se organizar”, diz.

Teste sua ideia

Maurício Calazans e Daniel Ushida são sócios da Neotrip Brasil, uma startup que propõe um sistema de ensino diferente e inovador. Segundo Calazans, empreender deve ser um estilo de vida. “Um fator que pode ser determinante para a empresa é o empreendedor ter capacidade de testar rápido suas ideias. Para errar rápido e corrigir os erros mais rápido ainda”, sugere.

Concentre-se

Gustavo Caetano é sócio e CEO da Samba Tech, empresa que distribui vídeos online. Fundada em 2006, a empresa tem mais de 500 clientes em vários países. Para ele, o essencial é manter-se focado. "Seja ousado para colocar em prática a ideia que você teve. Só não perca o foco porque quem faz tudo não faz nada”, diz.

Não desista

Criada em 2012, a PagCom tem como empreendedores os jovens Caio Davidoff, Gabriel Abdalla e Thomas Farah. Hoje, a empresa de pagamentos móveis prevê faturamento de 10 milhões de reais e tem 41 funcionários. “Trabalhe muito, acredite e nunca desista do seu objetivo”, afirma Davidoff.

Faça networking

Para Guilherme Ribeiro, fundador da WebFones, e-commerce de celulares, ter experiência antes de empreender é fundamental. Com 8 funcionários, a empresa prevê faturamento de 12 milhões de reais neste ano. “O principal para montar um negócio é usar a rede de contatos, porque são essas pessoas que vão ajudar a construir seu negócio, direta ou indiretamente, sejam investidores, contatos de publicidade, ou até pessoas que irá contratar”, afirma.

Planeje-se

Luan Gabellini e Felipe Cataldi, ambos de 23 anos, criaram a BetaLabs em 2010. A empresa desenvolve software de gestão para pequenas empresas. Com faturamento previsto de 1 milhão de reais e 21 funcionários, eles acreditam que empreender ainda jovem é um grande desafio. “É importante se planejar para que nos meses de dificuldade do negócio, principalmente no início, você não passe aperto”, diz Cataldi.

Não perca tempo

Frederico Lacerda tem 26 anos e é sócio fundador da aceleradora 21212. Ele lida diariamente com outros empreendedores e também vive a angústia de alguns deles. “Quem quer se dar bem com um negócio antes dos 30 precisa adotar duas práticas: saber bem o que quer e não perder tempo. É preciso dar pelo menos um passo todos os dias em direção ao seu objetivo”, aconselha.

Persista

Bruno Silva tem 29 anos e é formado em Administração de empresas. Em 2010, ele começou a SuporTI do Grupo i9, uma holding de tecnologia. O faturamento atual da empresa é de 1,2 milhão de reais. Para ele, é preciso persistir sempre. “Muitas pessoas desistem cedo demais, seja persistente, beire a teimosia. Tenha um objetivo, meça seus resultados, saiba qual a distância que você está de onde quer chegar e entenda que pode ser necessário algum tempo para chegar lá”, aconselha.

Encontre bons sócios

Luís Vabo Jr, 27 anos, é sócio e CEO da Sieve, empresa de inteligência em precificação para o comércio eletrônico. Para ele, a idade ideal para empreender é antes dos 30 anos. “Você ainda não tem a pressão natural pós-30, como casamento, filhos, família, e tem tempo para errar e aprender. Encontre pessoas que sejam complementares a você e convide-as para serem seus sócios”, diz.

Arrisque

Rafael Jakubowski e Raphael Ferrari criaram a agência Sanders Digital há 3 anos. Focada no atendimento de pequenas e médias empresas, a agência é especializada em marketing digital. Para eles, é preciso correr riscos para empreender. “O risco precisa ser calculado, claro. Aceitar ganhar de acordo com os seus resultados é o ponto chave do risco empreendedor”, diz Ferrari.

  

 

 

Gostou desse artigo? Compartilhe!

Topo